Caligrafia para um caso perdido

A minha letra normal sempre foi ilegível, feia e rude. Quando me meti a aprender caligrafia não sabia o quão difícil seria adaptar-me. Já passei pelo batarde, dei-me mal com Copperplate e estou agora a aprender Spencerian.

Com a prática lá fui aprendendo a desenhar letras, ao invés de escrever sem levantar a caneta, ainda que a minha mão pesada quase parta o aparo, estragando folhas e tinta como se não houvesse amanhã.

De momento, o site IAMPEF é a melhor fonte de informação para calígrafos, por isso vou lá buscar o que preciso, incluindo aulas e vídeos.

Para aprender o estilo Spencerian, tive de me habituar primeiro a manusear o aparo, aprender o ângulo da escrita e as ordens ascendentes e descendentes do desenho.

Por agora só faço asneira, mas vou mostrando a evolução deste estudo.

 

 

GJ

Anúncios