Edgar Allan Poe “The Poetic Principle”

Adquiri recentemente os contos completos de Poe, muitos dos quais já tinha lido em inglês, pelo que considero a tradução boa, bem como a obra poética completa, traduzida por Margarida Vale de Gato, que é excelente e faz um livro esteticamente agradável, ilustrado por Filipe Abranches. No entanto, enquanto leitor de Poe, fascinou-me a “Poética” (assim traduzido na versão que possuo), uma longa narrativa acerca do pensamento, estratégia, construção, estética e propósito da poesia.

Penso que foi aqui que Poe se adiantou ainda além do seu tempo, opondo-se ao Romantismo na literatura, defendendo ideais que viriam a interromper a visão Romântica, não podendo mais ser o inconsciente poético voltar ao que era: o princípio poético passaria a ser metódico, sagaz, quase matemático, sensorial e imediato. Bem argumentada, não obstante com várias falhas e falácias no desenvolvimento, mas que  mostra a enormíssima sensibilidade poética de Poe, tornar-se-ia, então, numa muito influente dissertação no literário americano e do mundo ocidental. Alguns consideram-no perigoso pela forma como, de repente, a forma e escola seguiram outro caminho, pela forma como influenciou e desencorajou muitas obras escritas.

Qualquer aficionado de Poe desejaria ler esta composição para ir mais longe na análise integral da obra deste autor. Podem adquiri-lo facilmente, embora a melhor edição a que deitei o olho me tenha sido oferecida e é da Fundação Calouste Gulbenkian.

 

GJ

Anúncios