O LIVRO DAS IMAGENS, Rilke

Solidão

A solidão é como uma chuva.
Ergue-se do mar ao encontro das noites;
de planícies distantes e remotas
sobe ao céu, que sempre a guarda.
E do céu tomba sobre a cidade.

Cai como chuva nas horas ambíguas,
quando todas as vielas se voltam para a manhã
e quando os corpos, que nada encontraram,
desiludidos e tristes se separam;
e quando aqueles que se odeiam
têm de dormir juntos na mesma cama:

então, a solidão vai com os rios…

A Canção do Suicida

Só mais um momento.
Que voltem sempre a cortar-me
a corda.
Há pouco estava tão preparado
e havia já um pouco de eternidade
nas minhas entranhas.

Estendem-me a colher,
esta colher de vida.
Não, quero e já não quero,
deixem-me vomitar sobre mim.

Sei que a vida é boa
e que o mundo é uma taça cheia,
mas a mim não me chega ao sangue,
a mim só me sobe à cabeça.

Aos outros alimenta-os, a mim põe-me doente;
compreendei que há quem a despreze.
Durante pelo menos mil anos
preciso agora fazer dieta.

Recordação

E tu esperas, aguardas a única coisa
que aumentaria infinitamente a tua vida;
o poderoso, o extraordinário,
o despertar das pedras,
os abismos com que te deparas.

Nas estantes brilham
os volumes em castanho e ouro;
e tu pensas em países viajados,
em quadros, nas vestes
de mulheres encontradas e já perdidas.

E então de súbito sabes: era isso.
Ergues-te e diante de ti estão
angústia e forma e oração
de certo ano que passou.           

Rainer Maria Rilke, in “O Livro das Imagens”
Tradução de Maria João Costa Pereira
Anúncios

Birthday Present

What is this, behind this veil, is it ugly, is it beautiful?
It is shimmering, has it breasts, has it edges?

I am sure it is unique, I am sure it is what I want.
When I am quiet at my cooking I feel it looking, I feel it thinking

‘Is this the one I am too appear for,
Is this the elect one, the one with black eye-pits and a scar?

Measuring the flour, cutting off the surplus,
Adhering to rules, to rules, to rules.

Is this the one for the annunciation?
My god, what a laugh!’

But it shimmers, it does not stop, and I think it wants me.
I would not mind if it were bones, or a pearl button.

I do not want much of a present, anyway, this year.
After all I am alive only by accident.

I would have killed myself gladly that time any possible way.
Now there are these veils, shimmering like curtains,

The diaphanous satins of a January window
White as babies’ bedding and glittering with dead breath. O ivory!

It must be a tusk there, a ghost column.
Can you not see I do not mind what it is.

Can you not give it to me?
Do not be ashamed–I do not mind if it is small.

Do not be mean, I am ready for enormity.
Let us sit down to it, one on either side, admiring the gleam,

The glaze, the mirrory variety of it.
Let us eat our last supper at it, like a hospital plate.

I know why you will not give it to me,
You are terrified

The world will go up in a shriek, and your head with it,
Bossed, brazen, an antique shield,

A marvel to your great-grandchildren.
Do not be afraid, it is not so.

I will only take it and go aside quietly.
You will not even hear me opening it, no paper crackle,

No falling ribbons, no scream at the end.
I do not think you credit me with this discretion.

If you only knew how the veils were killing my days.
To you they are only transparencies, clear air.

But my god, the clouds are like cotton.
Armies of them. They are carbon monoxide.

Sweetly, sweetly I breathe in,
Filling my veins with invisibles, with the million

Probable motes that tick the years off my life.
You are silver-suited for the occasion. O adding machine—–

Is it impossible for you to let something go and have it go whole?
Must you stamp each piece purple,

Must you kill what you can?
There is one thing I want today, and only you can give it to me.

It stands at my window, big as the sky.
It breathes from my sheets, the cold dead center

Where split lives congeal and stiffen to history.
Let it not come by the mail, finger by finger.

Let it not come by word of mouth, I should be sixty
By the time the whole of it was delivered, and to numb to use it.

Only let down the veil, the veil, the veil.
If it were death

I would admire the deep gravity of it, its timeless eyes.
I would know you were serious.

There would be a nobility then, there would be a birthday.
And the knife not carve, but enter

Pure and clean as the cry of a baby,
And the universe slide from my side.

 Plath

Palavras de livros recentes: uma questão de vocab

Abulia:  (grego aboulía, -as, falta de vontadesubstantivo feminino; Doença que tem por sintoma a perda da vontade.

Aluir:  verbo transitivo 1. Tirar a solidez à base de; verbo intransitivo 2. Fazer mover o que está solidamente fixo; 3. [Figurado]  Abalar; verbo pronominal 4. Vergar.

Lugre:  (inglês luggersubstantivo masculino; [Antigo]   [Náutica]  Embarcação de três mastros sem vergas; (origem obscurasubstantivo masculino [Ornitologia]  Pássaro conirrostro fringilídeo (Carduelis spinus), de plumagem amarela e preta. = PINTASSILGO-VERDE

Arroubo:  (derivação regressiva de arroubarsubstantivo masculino 1. Acto ou efeito de arroubar (verbo transitivo Enlevar, arrebatar, extasiar); 2. Arrebatamento, enlevo, êxtase, rapto; 3. Encanto.

Surde:   do latim surgo, -ere, erguer-se, levantar-se, pôr-se de , aparecer, sair, elevar-se, nascer, crescer); verbo intransitivo 1. Sair de dentro. = APARECER, BROTAR, SURGIR; 2. Sair de onde estava mergulhado ou imerso. = EMERGIRIMERGIR; 3. Ter início. = DESPONTAR, MANIFESTAR-SE; verbo transitivo 4. Aparecer como resultado de algo ou levar a determinado resultado. = DERIVAR, PROVIR, RESULTAR

Rechaçaverbo transitivo 1. Repelir; 2. Derrotar ou obrigar a retirar. = DESBARATAR; 3. Fazer retroceder ou recuar, opondo resistência. = REBATER

Terço: (latim tertius, -a, -um, terceirosubstantivo masculino 1. Cada parte de um todo dividido em três partes.

Relancear:   verbo transitivo 1. Dirigir rapidamente (a vista, os olhos);  substantivo masculino;  2. Relance; vista de olhos;  3. Movimento rápido.

Frustre:  1ª pess. sing. pres. conj. de frustrar.

Impudente:    adjectivo de dois géneros 1. Falto de pudor;  2. Descarado;  3. Desavergonhado.

Tácito: (latim tacitus, -a, -um, calado, silencioso, calmo, sossegado, secreto, oculto);   adjectivo 1. Que não está declarado mas que se subentende. = IMPLÍCITO, SUBENTENDIDOEXPRESSO, MANIFESTO, PATENTE;  2. Que não usa palavras ou a voz. = CALADO, SILENCIOSOPALAVROSO;   3. Que não se mostra. = ESCONDIDO, ENCOBERTO, SECRETO, VELADOABERTO, DESCOBERTO;   4. Sossegado, calmo.AGITADO, TEMPESTUOSO

Candurasubstantivo feminino 1. Qualidade do que é cândido;  2. Brancura puríssima;  3. Embarcação das Maldivas;   4. [Figurado]  Pureza;   5. Credulidade ingénua.

Ebúrneo:   (latim eburneus, -a, -um, de marfimadjectivo 1. Relativo a marfim; 2. Semelhante ao marfim, na cor ou na lisura.

Novena:    substantivo feminino  1. Série de nove dias;  2. Grupo de nove coisas; 3. [Religião católica]  Devoção que dura nove dias.

Areópago:    (latim Aeropagus, -i, do grego Áreios págos, colina de Marte onde se reunia o tribunal ateniense mais importante)   substantivo masculino   1. Antigo tribunal ateniense;  2. [Figurado]  Assembleia de pessoas eminentes.

Alvitre:   1ª pess. sing. pres. conj. de alvitrar;  3ª pess. sing. imp. de alvitrar;  3ª pess. sing. pres. conj. de alvitrar;    substantivo masculino;   Proposta; sugestão; lembrança; parecer.

Coruscante:   adjectivo de dois géneros  Que brilha muito. = FULGURANTE

Trâmite:   (latim trames, -itis, caminho secundário, atalho, estrada)    substantivo masculino   1. Caminho com direcção determinada. = SENDA, VIA;    2. Fase de um processo. = ETAPA;   3. Cada um dos meios ou termos prescritos.

Espúrio:    (latim spurius, -a, -um, bastardo, ilegítimo, falso)    adjectivo    1. Que não tem pai certo ou que não pode ser perfilhado (ex.: filho espúrio). = BASTARDO, ILEGÍTIMO;     2. [Figurado]  Que não está como o autor o fez. = ADULTERADO;   3. Cujo autor não é aquele a quem se atribui a autoria. = APÓCRIFO;    4. Que se falsificou. = CONTRAFEITO, FALSIFICADOAUTÊNTICO, GENUÍNO;    5. Estranho à boa linguagem (ex.: palavras espúrias).CASTIÇO, VERNÁCULO;    6. Contrário às regras. = ILEGÍTIMO, ILÍCITO, INOPORTUNO;    7. Imundo; espurco;   8. [Antigo]  Despojado, privado;   9. [Medicina]  Diz-se da doença a que faltam os sintomas característicos.

Ulterior:    adjectivo de dois géneros   1. Que vem depois, que sucede depois (por oposição a anterior);    2. Futuro, que há-de acontecer

GJ