Listas? Talvez não.

Talvez bons resultados sejam também potenciados por bons desafios.

O desafio mais recente era o de criar uma lista ou de coisas que gosto, ou do que aprendi, ou ainda do que sou melhor a fazer. Eu listo afazeres e o que é preciso comprar, pouco mais. É inevitável que me disperse no tempo e no espaço a problematizar assuntos que vão surgindo, mas considero o tipo de listas que listei acima um desperdício de energia.

Uma lista de coisas oportunas e que valem a pena pensar:

Soluções para problemas que comprometem o futuro, defendê-las e refutá-las até chegar a algo real e exequível

Problematizar a reestruturação dos canais de comunicação social: tendenciosos, corruptos e cúmplices.

A rotina que levamos é imposta, se não fosse, o que faríamos com a nossa atenção livre para perceber o que se passa no mundo que compromete a nossa saúde, o futuro que julgamos inefável para nós e para os nossos, pessoas e famílias inteiras que morrem todos os dias devido a guerras que não são mostradas, a poluição, os interesses políticos e corrupção sem vergonha que ainda não conseguimos levantar a voz para cessar, a estupidez a que chegámos para nem sequer agir, agir para quê se está tudo estragado?, o que vamos dar de comer aos nossos descendentes?, que água vamos beber?, vamos querer viver? – e será que tudo isto seria assunto se não vivêssemos como porcos encurralados e nos apercebêssemos que temos tempo e energia, muito embora algo a perder, para nos insurgirmos e trazer à luz do dia estas questões, pelo menos para morrer de consciência tranquila?

Porque raio é a religião um motivo?

Porque raio é usada qualquer religião como desculpa para explorar os interesses dos gananciosos, para defender os criminosos que dizendo que se regem por ela praticam os mais incríveis crimes?

Porque é que a história não serve de aviso para o que acontece hoje, neste preciso minuto, em todo o lado?

– Hoje exponho estes assuntos, não sendo o primeiro nem o último: cada um tem o seu ângulo, pois eu tenho perfeita noção que este mundo já não é nosso, por isso precisamos de o refazer. Tragamos acima o que protege o bem estar, a segurança pelas mãos dadas e a individualidade e o respeito mútuo. Liberdades e egoísmo não funcionam, mas podemos coexistir. Há muito que me dizem que ninguém é realmente livre. Ninguém é realmente livre de si mesmo, isso sim. Larguemo-nos.

GJ

Anúncios

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s