DesRazão

DESRAZÃO

meu corpo vivo

é crasso erro

tão grandes erros me correm

coagulados no sangue, comem

a luz da alma faminta

tropeço na noite

páro o mundo

tudo é da ilusão lenta

todo meu o sono

delírio é apontar à lua,

verter-lhe deleites, devolver-lhe o luar

GJ

Anúncios

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s